11 de Setembro de 2011

 1 - o pãozinho pronto para ir para o forno

 

 

 2 - o material de trabalho e o resto da massa para fazer as "costas"

 

 3 - aproveitar o calor para os figos recheados

 torrar

 4 - é aqui que tudo acontece

 

 

5 - "... e a obra-prima nasce"

 

A cada dia que passa, já se vai perdendo esta tradição. A de fazer pão em forno a lenha e amassado à mão em alguidar de barro.

Ainda me lembro que a minha mãe ainda aproveitava para assar travessas de borrego ou cabeças de porco, porque o sabor que o pão a fazer dá à comida é inigualável.

 

Espero poder ver durante uns bons anos ainda estas iguarias que não se encontram já com facilidade. Cada pão destes pesa quase 2Kg e dura que se farta. Na minha terra alimentava uma família inteira, porque a base da alimentação era o pão com qualquer acompanhamento (chouriço, presunto, toucinho...), sopas, torrado...

 

A minha mãe ainda faz pão, mas já não faz tantos como antigamente, mas dá para manter aquele gostinho.

 

Ai, ai, as boas memórias que me traz...

 

 

publicado por luzesletrasimagem às 04:50

Ficou lindo!!!
Para mim não há nada no mundo que saiba tão bem como o pão acabado de sair do forno. E o cheirinho? Até fico com água na boca só de pensar.
11 de Setembro de 2011 às 22:54

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30


arquivos
2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


blogs SAPO