02 de Fevereiro de 2012

As linhas que escrevo são curtas

palavras que são obscuras

como o segredo dos sonhos.

Mãos frias, gélidas

lábios secos de ternura.

É a solidão invernosa

entranhada na pele,

um misto de sem sentidos

que dão sentido à alma.

 

Mais uma manhã fria de inverno

mais um dia que passa

e,

os espasmos de alegria se desvacem.

 

foto minha
publicado por luzesletrasimagem às 14:15

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
17
18

19
21
25

26
29


arquivos
2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


blogs SAPO