15 de Abril de 2013

Ao passar as mãos pelo cabelo

macio, longo, generoso

apelou à natureza

o quanto a perfeição pode trazer também

perdição.

 

Perdição pelo que foi

pelo que será

pelo agora.

O agora que nos mancha a pele de suor e lágrimas,

de profundo prazer

de sentir a vida

em toda a sua plenitude.

 

Talvez fique por aqui

sem mais uma palavra,

nem mesmo um sorriso

ou uma lágrima

por mais agridoce que seja

por mais desafortunado

que esteja o meu coração.

 

Devoção

encorajamento para te querer

amar e perder ao mesmo tempo

como se de um ciclo doentio se tratasse.

 

Amar-te como a quem ama

uma desilusão contínua.

Um caminho sem saída

sem paisagem

Apenas o desejo de chegar ao destino

o de te amar.

 

Abraçando o vazio

aquele vazio que preenche a alma

mas nada mais.

O vazio em que se tornou

o meu coração

a minha alma

 

nada mais resta

 

apenas o invólucro

de um corpo que há muito se desgastou

com o tempo

com o desespero de nunca mais chegar

o futuro

publicado por luzesletrasimagem às 15:31

Gostei bastante :)
pena que sao raros.
faz mais :)
jokas
19 de Abril de 2013 às 09:55

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
18
20

21
23
25
26
27

28
30


arquivos
2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


blogs SAPO