15 de Setembro de 2010

Como se aquele rosto não fosse o teu

tal poema incolor que me deu,

ao sabor do vento

a tua voz, solitária

e sensual.

 

Parte de mim é folha

seca de Outono

que parte à descoberta do Inverno

sem adormecer

e amar perdidamente

o som eterno

da Primavera dos teus olhos.

 

O rosto,

aquele rosto que amei,

que me atrevi a reparar

sempre, para sempre

será a minha marca

o meu selo na pele

da minha alma.

 

sun is rising
Nascer do sol às 7:30h (foto tirada por mim)
publicado por luzesletrasimagem às 11:02

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
18

19
20
22
25

26
30


arquivos
2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


subscrever feeds
blogs SAPO