18 de Agosto de 2010

Entre a saudade e a memória,

estados de alma que se confundem

amam-se beijos,

esquecem-se dores

arvoram amores

ficam dormentes os desejos.

E, entre portas

ficam as palavras por dizer.

O perfume a canela e hortelã

que dos teus cabelos chega até mim,

esmoreço na penumbra.

 

Aguardo o sono

e a morte

como se espera por um filho

que tarda em vir da guerra.

 

E o cheiro a canela doce

envolve o meu corpo

como uma delícia.

Assim adormeço, docemente

envolvida nas tuas palavras

esperando acordar de manhã

ao sabor do teu beijo.

 

Canela

 

publicado por luzesletrasimagem às 12:25

gosei muito da ultima parte ;)
jokas
18 de Agosto de 2010 às 15:35

Gostei muito da ultima parte ;)
jokas
18 de Agosto de 2010 às 15:38

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


arquivos
2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


blogs SAPO